AnimeDragon BallFilmesMangá

Dragon Ball: Redenção de Bardock prejudica Goku

Bardock, em sua descrição original, é um dos personagens mais atraentes no universo de Dragon Ball. Então, por que todas as aparições subsequentes o deixaram com uma personalidade tão errada?

Bardock e Goku

Se há uma coisa sobre a qual Dragon Ball é muito marcante, é a firme rejeição de que nossos destinos foram escritos para nós logo após o nascimento. Seres como Piccolo e Majin Boo, que foram conjurados por meio de magia com o propósito expresso de infligir o mal, acabam descobrindo durante suas jornadas sentimento de empatia e compaixão e se juntam ao elenco principal como heróis. Vegeta permaneceu insistente em abraçar seu direito de nascença como o sanguinário Príncipe dos Saiyajins até que as conexões que ele fez na Terra finalmente o convenceram de que ele poderia ser algo muito mais do que ele pensava ser.

A Saga Boo é infame entre alguns fãs de Dragon Ball por se recusar a dar continuidade a configuração deixada pela Saga Cell, de que Gohan seria o sucessor de Goku, mas até mesmo isso está de acordo com a rejeição do destino da série. Só porque Gohan nasceu com o potencial de ser o personagem mais forte da série, não significa que ele deveria usar esse poder para se tornar uma cópia de seu pai. É claro que o criador da série Akira ToriyamaGohan aceitando de bom grado o estilo de vida acadêmico e se estabelecendo com sua família, isso até pode ser um final feliz para o personagem.

Dragon Ball Bardock Redenção

E então, é claro, há Goku, enviado à Terra ainda quando criança para um planeta onde não havia riscos para o pequeno Saiyajin conquistar, pois não havia nenhuma ameaça para evitar essa conquista, mas ele acaba sofrendo uma amnésia devido a um acidente estranho e esquecendo que ele estava no planeta para erradicar os habitantes e sobreviver. Há com isso um paralelo muito idêntico entre as histórias de origem de Goku e do Superman, mas a principal diferença sempre foi que Goku nunca foi feito para se tornar o protetor mais poderoso da Terra. Foi apenas por acaso que seu destino o colocou a se tornar um defensor da Terra, enquanto ele cresceria e se tornaria o herói que os fãs de Dragon Ball conhecem e amam até hoje.

Apesar de ser um Saiyajin de classe inferior enviado para um planeta tecnicamente mais atrasado, através de trabalho duro e determinação, Goku triunfa contra nobres de sangue puro (Vegeta) e imperadores espaciais tirânicos (Freeza). Não há destino comandando a vida de Goku, ele simplesmente escolhe treinar duro para melhorar a si mesmo, encontrar adversários fortes para superar seus limites e proteger seus entes queridos. Em um cenário de mídia dominado por seres escolhidos, Dragon Ball se destaca com um herói principal que é revigorante, autêntico, e em sua maioria muito inocente.

Portanto, muito recentemente os desenvolvimentos de Dragon Ball Super estão minando essa história que conhecemos de Goku. Embora nada no mangá sugira que está prestes a ser revelado que Goku foi secretamente um “escolhido” esse tempo todo, o capítulo mais recente, infelizmente, compromete a noção de que a natureza bondosa de Goku foi o produto de sua educação com o vovô Gohan, um princípio fundamental do personagem desde o início até hoje.

Dragon Ball Bardock Redenção

O Capítulo 77 de Dragon Ball Super, que está contando a Saga Granola O Sobrevivente, revela que o ódio do antagonista (Granola) pelos Saiyajins que arrasaram seu planeta natal foi perdido por causa de um Saiyajin chamado Bardock que salvou Granola e sua mãe Muesli.

Para os não familiarizados, Bardock é o pai de Goku, e como descrito em Dragon Ball Z, ele é um bárbaro além de ser um assassino e mercenário. Como nos foi mostrado no especial intitulado “Bardock: O Pai de Goku” do qual ele se origina [essa história por sinal não é canônica], a única coisa que Bardock tem em comum com seu filho é sua aparência, caso contrário, os dois não poderiam ser mais diferentes. Bardock mata civilizações inteiras sob as ordens do império de Freeza, até o momento quando os eventos implicam que as próximas vítimas de Freeza seriam os próprios Saiyajins.

Mesmo quando estimulado pela morte de seus camaradas, Bardock sofre uma morte lamentável em uma tentativa de lutar contra Freeza e impedir o fim de sua raça. O especial continua sendo um dos melhores momentos de Dragon Ball quanto a isso não há dúvidas, agindo como um conto de advertência do homem que Goku poderia ter sido ao crescer, enquanto o próprio Bardock serve como uma das figuras mais ricas e trágicas da série. A saga de Granola escolhe retratar Bardock como um herói que não faz nada além de atenuar o impacto do especial.

Dragon Ball Bardock Redenção

A Saga Granola não é a primeira vez que um projeto de Dragon Ball adulterou o personagem de Bardock dessa forma. O “Episódio de Bardock” de 2011 mostrou uma história alternativa na qual a explosão causada por Freeza manda Bardock de volta no tempo. O Saiyajin acaba tendo um encontro com o ancestral de Freeza, Bardock em um confronto se torna o lendário Super Saiyajin, voluntariamente protegendo uma tribo de nativos do Planeta Planta (O nome antigo do Planeta Vegeta) e até mesmo formando um vínculo com um dos filhos da tribo. É uma virada absurda para um homem que, poucos dias atrás no universo, estava felizmente destruindo cidades e exterminando civilizações, sem dúvida cheias de crianças como aquela com quem ele faz amizade nesse especial.

Claro, Dragon Ball não é estranho em minimizar a gravidade de massacres em massa. Afinal, esta é a série na qual o deus imparcial da vida após a morte consideraria Vegeta um cara bom pouco tempo após o príncipe dos Saiyajins eliminar parte dos espectadores em uma arena de torneio de artes marciais cheia de civis. Mas, pelo menos, a Saga Boo mostra o conflito interno de Vegeta e a subsequente redenção diretamente, culminando no arco em que Vegeta se torna memorável em Dragon Ball Z. O “Episódio de Bardock“, por outro lado, não tem um interesse significativo para Bardock, a não ser torná-lo um Super Saiyajin para servir de fã-service e vender figurinhas de Dragon Ball, já que também essa história não está no cânon da franquia. 

Depois, há o capítulo de “Dragon Ball Minus” de 2014, com a própria visão de Akira Toriyama sobre o Bardock. Como criador da série, Toriyama tem todo o direito de pegar elementos originais do anime e alterá-los ao incorporá-los na história principal, e ele faria isso com grande efeito em Dragon Ball Super: Broly de 2018.

Goku e Broly

Dragon Ball Minus é uma fofura auxiliar que mostra um outro lado de Bardock, transformando-o em um marido e pai amoroso que envia Goku para a Terra para protegê-lo. “Minus” enquadra isso como um ato nobre, apesar de Bardock ainda ser um mercenário cruel sem compaixão pelos outros a serviço de Freeza, que só se preocupa com os crimes de seu chefe quando isso o incomoda. É um capítulo que transforma a história de fundo de Goku de ser superficialmente semelhante à do Superman em um paralelo direto, minando a torção fundamental da Saga dos Saiyajin que o herói da Terra por pouco evitou ser seu destruidor.

Com essas representações em mente, o uso de Bardock na Saga Granola pode não parecer tão notório. Afinal, não seria a primeira vez que Dragon Ball retratou Bardock como uma figura nobre com desejo de salvar civis. Para o crédito do flashback, a representação de Bardock aqui é mais complicada do que em “Minus” ou no “Episódio de Bardock“, com o personagem dividido por seus atos de compaixão. Vê-lo lutar com seu novo conceito de empatia é um gancho dramático mais convincente do que qualquer um dos outros dois holofotes anteriores de Dragon Ball sobre o personagem que poderia fornecer.

O que torna este flashback conflitante com as informações que já sabemos é como a caracterização de Bardock aqui impacta a vida do Goku diretamente, com a principal lição do flashback sendo que a natureza compassiva de Goku é hereditária. Como Vegeta coloca, “sua natureza de coração mole claramente está na família“.

Bardock

É uma noção que vai contra tudo o que Dragon Ball tem feito até este ponto, e torna o vovô Gohan a figura que realmente criou Goku e fez dele o homem que ele é hoje, bem menos importante. A revelação também mina completamente o conflito que foi gerado em cima de Goku nas Sagas dos Saiyajin e na Saga Freeza em Dragon Ball Z.

Durante sua batalha contra os Saiyajins, Goku foi forçado a contar com o monstro que ele poderia ter se tornado, e na batalha contra Freeza, ele escolheria aceitar sua herança genética e lutar para vingar sua raça. Esses desenvolvimentos não têm peso se nunca houver qualquer risco de Goku se tornar mau, ou se ele sempre vai ficar bem porque herdou sua natureza benevolente de seu pai, como este capítulo sugere.

O flashback deixa um buraco enorme não apenas em como isso afeta as Sagas anteriores, mas em como enfraquece seu próprio potencial dramático. Ficou claro desde o início que a vingança de Granola foi equivocada; Granola finalmente chegou a essa conclusão porque um Saiyajin entre os milhares que massacraram seu povo não era tão ruim, afinal, é uma resolução muito fácil para aquela trama em particular. Goku e Vegeta têm muito pouca ação na redenção de Granola, com o flashback de Bardock retransmitido como uma exposição seca pelo mentor de Granola, Monaito, uma história que o velho Namekuseijin poderia ter contado a Granola a qualquer momento antes dele ter se preparado para enfrentar os Saiyajins.

É um meio preguiçoso de resolver o que foi até este ponto o conflito entre os personagens mais cativantes de Dragon Ball Super, isso pode tornar a história menos envolvente no futuro. Se os protagonistas não vão afetar a história em questão, que razão o público tem para se preocupar com sua conclusão?

Bardock e Granola

A abordagem da Saga Granola sobre Bardock é confusa por muitos motivos, mas talvez mais do que tudo seja porque Dragon Ball Super se destacou em dar nova vida ao personagem mais velho e negligenciado. Mirai Trunks, Freeza e Androide Nº17 são todos muito mais ricos para os papéis que desempenham em Super, e a visão de Toriyama sobre Broly é uma melhoria quase universal em sua contraparte no Z. É uma pena que Bardock, um dos personagens mais fascinantes de toda a franquia, não tenha tido o mesmo privilégio.

Não há absolutamente nada de errado em tornar Bardock menos maligno se essa for a base de uma história interessante, Toriyama revelou em entrevista que Bardock era um Saiyajin diferenciado, pois mesmo ele nascido e criado em um mundo completamente cheio de violência e sem nenhum laço fraterno com seus familiares, Bardock não era em sua essência malvado, após o nascimento de Goku ele conheceu um sentimento até então desconhecido a maioria dos Saiyajins, o Amor!

Atilla Battezzati

Criador do site Atualinerd, casado, amo muito jogar vídeo game, assistir animes, ler mangás e quadrinhos, mega fã da Cultura Pop. Gosto muito de trocar ideias com as pessoas e agregar conhecimento como também aprender muito sobre as coisas da vida. Venha conosco e faça parte da nossa Família Atualinerd.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *